Episódio 5: Olá, Diogo!

Laura ficou preocupada e não conseguiu raciocinar. Tinha acabado de tomar banho e ainda estava envolta na toalha. Não poderia pedir para Cauê subir, pelo menos não naquele momento. Ela pediu para o porteiro esperar pois iria descer e então correu para o quarto, pegou uma roupa qualquer e vestiu apressada.

Quando chegou na portaria, ela saiu apressada e Cauê a aguardava de costas para o prédio. Ao ouvi-la chegando, ele virou bruscamente e disse:

– Quem disse que eu não descobriria onde você mora?

– Você me seguiu! Você sabe que posso reclamar na academia e, com uma falta dessas, você pode até ser mandado embora!

Continue lendo “Episódio 5: Olá, Diogo!”

Episódio 4: Algumas coisas apenas acontecem

Laura estava quase saindo do apartamento para ir à academia quando o celular começou a tocar.

– Oi! Tudo bem, Carla?

– Desculpe te ligar a essa hora, Laura! Eu não poderei chegar amanhã no meu horário normal e preciso que você entre mais cedo, tudo bem?

– Hum… Não estava preparada para chegar mais cedo no trabalho, mas tudo bem.

Continue lendo “Episódio 4: Algumas coisas apenas acontecem”

Episódio 3: Amizade em preto e branco

André ficou sem saber o que fazer. Em um impulso, pegou o telefone e desligou. Laura entendeu o recado:

– Ok! Toda vez que o telefone tocar e for esse cara, eu desligo e nem te falo o que aconteceu. Tudo bem?

– Laura, ele é muito cara de pau! Primeiro diz que tivemos uma “amizade colorida” por um ano e meio e depois fica ligando desesperado, dizendo que precisa falar comigo pois acha que se expressou mal.

– Hum… Vejamos… Quando ele disse que o relacionamento de vocês foi “uma amizade colorida”, o que você respondeu?

Continue lendo “Episódio 3: Amizade em preto e branco”

Episódio 2: Cicatrizes

– Mãe, que susto! Eu…

– Aconteceu alguma coisa na faculdade?

– Não. É que eu… eu… eu estou com saudade do meu pai! – disse Lukas para disfarçar o real motivo da sua tristeza.

– Ah, filho! Seu pai era um homem incrível e você deve lembrar dele sempre desta forma. Tenho certeza que ele ficaria honrado ao ver o homem que você se tornou. – Carmem então abraçou o filho – Sei que não é o mesmo abraço, mas espero que ajude a te confortar. Eu sempre estarei aqui para te abraçar quando sentir saudade do seu pai, meu filho.

Continue lendo “Episódio 2: Cicatrizes”

Episódio 1: O primeiro dia

Lukas desceu do metrô e caminhou apressadamente enquanto olhava o relógio para controlar o tempo que ainda tinha. Era o primeiro dia de aula em uma das fases mais importantes da sua vida e a primeira vez que a mãe o deixava sair sozinho, sem qualquer tutela, e precisava cumprir o combinado: sete horas da noite (e nem um minuto a mais) ele deveria estar nas catracas do metrô Santa Cruz, na cidade de São Paulo. Caso contrário, ele talvez teria que conviver por mais alguns longos anos com a mãe em seu pé, sem deixa-lo sequer ir ao mercado sozinho.

Continue lendo “Episódio 1: O primeiro dia”